•março 5, 2012 • Deixe um comentário

Câmera e Olho

Vejam o planejamento da disciplina optativa para o semestre 2012/1. Espero que gostem.

Planejamento de aulas optativa 2012-1

Ver o post original

De volta, e com disciplina nova

•março 5, 2012 • Deixe um comentário

Vejam o planejamento da disciplina optativa para o semestre 2012/1. Espero que gostem.

Planejamento de aulas optativa 2012-1

Turma de Fotografia Publicitária 2

•julho 10, 2009 • Deixe um comentário



turma de fotografia publicitária 2

Upload feito originalmente por fabiogoveia

Pra completar, esse é o post da turma de Fotografia Publicitária 2 2009/1. Essa foi a primeira turma a usar “prá valer” o estúdio de fotografia do novo prédio de multimeios, o famoso “Bob Esponja”.
Fg.

Turma de fotojornalismo

•julho 10, 2009 • Deixe um comentário



Turma de fotojornalismo

Upload feito originalmente por fabiogoveia

Essa é pra ninguém ficar com ciúmes: foto da turma de Fotojornalismo 2009/1 da Ufes no estúdio do novo prédio de multimeios… o Bob Esponja.
Fg.

Trilogia de Filmes: fotografia, memória e real

•junho 21, 2009 • Deixe um comentário

Depois de três semanas, o Grupo de Foto encerrou a trilogia de filmes sobre fotografia, memória e realidade. E o resultado foi ótimo. Exibimos as películas Blade Runner, Amnésia e Blow up.

Na página do Grupo de Foto há resenhas dos longas e vou resumir aqui um pouco do que debatemos após as exibições.

bladerunner1- Blade Runner (R. Scott): A verdade é construída e as imagens fotográficas servem para deixar a memória tranquila. Os replicantes eram felizes pois tinham fotos à mão e acreditavam que suas experiências passadas existiam por causa das fotos. “Meus olhos participam do complô contra mim”, deve ter pensado Rachel quando descobriu que não era humana.

amnesia2- Amnésia (C. Nolan): As experiências existem apenas quando posso fotografá-las, quando posso deixar uma marca para lembrar depois. O pensamento certamente poderia estar na cabeça do personagem Leonard, que fotografava incessantemente para lembrar das coisas que vivia. A fotografia como extensão da memória e como comprovação das experiências.

blowup3- Blow up (M. Antonioni): O debate sobre a imagem indicial é um ponto sempre presente. “O que fotografei existiu e nada pode me tirar essa certeza”, imaginou o fotógrafo Thomas. Será? Espelho do referente, a fotografia (não) prova um assassinato. A dúvida é eterna, já que as marcas que a imagem deixa na película nem sempre servem como comprovação de que o que estou vendo.

Relacionando: O real engana a máquina, que altera a sensibilização da película (ou sensor), que se transforma numa imagem, que engana nossos olhos, que mentem para o cérebro, que ilude a memória, que reconstroi a realidade.

Foi um pouco disso que discutimos após três semanas e três filmes. Vejam mais no blog do Grupo de Foto.

Fabio Goveia

Entrevista no blog Fotogravar

•junho 9, 2009 • Deixe um comentário

Tem uma entrevista rápida no blog Fotogravar.

Nada demais, mas quem quiser pode ler. Não paga nada…rs

Fg.

Primeiras imagens no estúdio do Bob Esponja

•junho 2, 2009 • Deixe um comentário

Coloco no post essa foto histórica das minhas primeiras aulas no Bob Esponja.
Essa é a turma de Fotografia Publicitária 1 depois de uma aula sobre iluminação artificial.
Aos outros alunos um recado: vou colocar uma foto de cada turma. Nada de ciúmes, certo. rs.
Bjs,
Fg